História dos irmãos Nicolas e Nathaly.

Quando a avó paterna nos contou que ambos tinham ciúmes um do outro, perguntamos qual dos dois era mais ciumento. Imediatamente levantaram as mãozinhas e responderam juntos com um sonoro eeeuuuuuuuuuuu!!!!!
Eles estão sempre cuidando um do outro e, quem cuida desses dois, é a irmã mais velha, Nicole Mirella Carvalho Sales, 10 anos, que está em casa com saudades. “Desde que saímos de casa para Curitiba, o Nicolas e a Nathaly fazem vídeos no celular e enviam para ela (Nicole) não sentir tanta falta deles”, relatou a avó Sra. Josiane Pereira.
Energia não falta para Nicolas e Nathaly. Brincam e correm o tempo todo pela Casa de Apoio da APACN, mas quando um se dá conta que o outro não está por perto, sai procurando e perguntando até encontrar. “Não se desgrudam, estão sempre juntos inventando o que fazer”, disse a mãe Simone Patrícia Lopes de Carvalho, 30 anos, dona de casa em Guaratuba, litoral do Paraná, onde residem.
A naturalidade, a pureza, a graça e a alegria que toda criança tem não se perdeu na infância desses dois irmãos mesmo nessa fase de tratamento iniciada pelo Nicolas Gabriel de Carvalho Sales, 8 anos, que está na 3ª série do Ensino Fundamental.
Nicolas nasceu com Anemia de Fanconi, cujo diagnóstico aconteceu quando tinha 2 anos.
Foi encaminhado a Curitiba para realizar o tratamento no Hospital de Clínicas (HC) da Universidade Federal do Paraná (UFPR), onde foi constatado que terá que fazer um transplante de medula óssea.
Esse procedimento exige um doador de medula óssea compatível, cujos testes para verificar geralmente iniciam com membros da própria família, mas é comum a constatação de incompatibilidade, obrigando o paciente a entrar na fila de espera até encontrar um doador compatível com buscas nos bancos de doadores cadastrados.
Felizmente o Nicolas há 4 anos já conta com o seu “anjinho da guarda com a medula compatível”, bem pertinho e isso foi constatado no último dia 20 de fevereiro, quando foi feito o teste de compatibilidade no HC da UFPR. É a sua querida e inseparável irmãzinha Nathaly Valentina de Carvalho Sales, 4 anos.
Segundo relatos da mãe e da avó que acompanham os pequenos, a união familiar sempre existiu, mas com o histórico do Nicolas a família está ainda mais unida e fortalecida para enfrentar todas as etapas do tratamento, tanto que a mãe que trabalhava como vendedora de confecções para ajudar no orçamento da família, largou o emprego para acompanhar e cuidar do filho, com a ajuda da avó que se desdobra para ajudar. “Quando eu cuidava do meu esposo falecido há 2 anos, tive apoio e suporte da minha família, agora quero retribuir e principalmente porque os meus netos são a razão da minha vida e eu sei que o Nicolas é um menino especial e já é um vencedor”, disse tentando conter as lágrimas, mantendo-se forte, transmitindo otimismo.
Ainda segundo a mãe, quando observa Nicolas e Nathaly juntos entende que amor de irmãos, parece algo “preparado por Deus” porque agora estarão mais unidos do que nunca.
Não vamos escrever mais, porque as imagens valem mais do que mil palavras e elas expressarão toda essa linda história compartilhada com vocês.

 

Personagens: Nicolas e Nathaly (a duplinha)
Crédito das imagens: Assessoria de Comunicação APACN
Em 21/02/2019 na unidade Casa de Apoio da APACN – Curitiba PR